quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

O QUE É APOMETRIA?


  Apometria é uma técnica de desdobramento entre o corpo físico e os corpos espirituais do ser humano. Não é propriamente mediunismo, é apenas uma técnica de separação desses componentes que pode ser aplicada em todas as criaturas, não importando a saúde, a idade, o estado de sanidade mental e a resistência oferecida. O método é utilizado por pessoas devidamente habilitadas e apresenta sempre resultado eficaz em todos os pacientes. O êxito da Apometria reside na utilização da faculdade mediúnica para entrarmos em contato com o mundo espiritual. Embora não sendo propriamente uma técnica mediúnica.
Historicamente, a terapia magnética pode ser considerada como uma das mais antigas formas de curar que a Humanidade conheceu.
 
Em “Desobsessão e Apometria”, Vitor Ronaldo Costa orienta que “os fenômenos magnéticos servem de alicerce às manifestações espíritas; e a interligação é tão acentuada que se torna impossível falar de um sem mencionar o outro. Desde tempos imemoriais, o magnetismo humano tem sido o instrumento de excelência, implícito nos procedimentos não ortodoxos, voltado para os campos da cura. A imposição de mãos, com a finalidade de se obter o alívio das dores humanas, tanto era praticado no velho Egito quanto na Palestina contemporânea de Jesus.”
 
A partir do Século XVIII, com o advento da Doutrina Espírita e estudos do médico alemão Franz Mesmer, o magnetismo passou a fundamentar todo o acervo de fenômenos mediúnicos, analisados por Allan Kardec.
 
Dentro desse contexto, falar em fluídos, mediunidade, passe, água fluidificada, preces e irradiações – e, inclusive, em Apometria – é falar em Doutrina Espírita conciliada a técnicas fundamentadas no magnetismo.
 
Para compreender magnetismo, basta entender que, quando duas mentes entram em sintonia - uma de forma ATIVA e outra de forma RECEPTIVA – cria-se uma corrente mental fluídica, cujo efeito permite que o ATIVO exerça influência sobre o RECEPTIVO. Daí, o conceito: Magnetismo é o processo através do qual um indivíduo – na condição de emissor – transmite energias capazes de atuar sobre todos os Corpos Sutis de outro indivíduo; agora na condição de receptor.
 
Trata-se, portanto, de uma transfusão energética, em âmbito psico-físico; e que resulta na troca de elementos vivos e atuantes; representando recurso fundamental no equilíbrio e harmonização do Perispírito.
 
É muito importante lembrar aqui, que o caráter benéfico ou nocivo dessa transfusão energética vai depender da qualidade da vibração, gerada pela força mental empregada pelo emissor.
 
No âmbito da Doutrina Espírita, evidencia-se a tendência de conciliar a prática magnética com o sentimento de religiosidade; embasado nos ensinamentos do Evangelho: “Curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos, expulsai os demônios. Daí de graça o que de graça recebestes.”
 
Há quem pense, entretanto, que com essas palavras, Jesus estava concedendo a seus discípulos, poderes especiais para operar curas, aparentemente, miraculosas. Puro engano. Ele estava apenas alertando para uma potencialidade adormecida em nós. E que só cabe, unicamente, a nós despertá-la.
 
É importante ressaltar que significativa parte da população sequer imagina ser portadora da faculdade magnética e, por conseqüência, desconhece as propriedades curativas do magnetismo humano; ao alcance daqueles que desejam praticá-lo. Sendo assim, o que Jesus apontou foi essa possibilidade do indivíduo, uma vez imbuído do sentimento de fraternidade e amor incondicional, exercitar a terapêutica magnética, utilizando-se da imposição das mãos.
 
Por outro lado, o daí de graça o que de graça recebestes, vem reafirmar a máxima cristã da Caridade, ou seja, a gratuidade dos benefícios concedidos, em seu nome, através da mediunidade curadora. E quando ao magnetismo curador, Jesus apenas se referiu a algo que já se encontra ao alcance de todos aqueles que manifestam boa vontade e amor ao próximo. Como já vimos, são potencialidades que já possuímos; e que aguardam, apenas, o momento do despertar; através do estudo e da prática; em um compromisso único de doação e amor ao próximo.
 
O estudo teórico, aliado à prática, potencializa o passista no que tange ao conhecimento do magnetismo e seus efeitos; permitindo um melhor direcionamento dessa energia; e contribuindo para o aperfeiçoamento da terapia magnética.
 
 
TONHÃO
 

2 comentários:

  1. Prezado Tonhão,

    Tenho lido seu blog, estou quase terminando, e tenho encaminhado algumas das mensagens contidas nele, mensagens como as de P. Moryah, sempre mantendo um link para acesso ao seu blog.

    Creio não ter entendido sua posição sobre este tema, por isso eu incluo dois links, sobre o tema em questão nesta mensagem, para que você possa avaliar este tema.

    http://www.ipepe.com.br/apometria.html
    http://use-tatuape.blogspot.com.br/2007/11/apometria-no-espiritismo.html

    O que diz, ou poderia nos dizer, P. Moryah sobre este assunto?

    Wilton Oliveira - Rj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. antonio pereira24/12/12 16:07

      Caríssimo leitor wilton, não consegui acessar seus blogs, mai lhe digo que nada tenho contra a apometria, até por entender que o "fazer o bem" é multiforme, o que realmente vale pra DEUS e a boa intenção, a fé e a disposição para ajudar aos necessitados.
      Cada médium porém é um médium, cada qual com o seu dom, como já dizia o apostolo Paulo, então, desde que haja trabalhadores afinizados com tal metier, nãl vejo problemas, afinal a doutrina, apenas iniciou com Kardec, com certeza muita coisa ainda esra por vir Tonhão

      Excluir